Skip to main content

8 razões comuns para uma alta contagem de enzimas hepáticas

By ActiveBeat Português

  • Uma alta contagem de enzimas hepáticas geralmente significa que há inflamação ou dano às células do fígado.
  • Os indivíduos geralmente não apresentam sintomas até que o fígado esteja danificado.
  • O tratamento dependerá do que está causando sua alta contagem de enzimas hepáticas, por isso é importante conhecer todas as causas possíveis.

Então, seu médico lhe disse que você tem uma contagem elevada de enzimas hepáticas… e agora? Pode estar associada a uma doença ou outro problema de saúde, mas caberá ao médico avaliar os sintomas e descartar as possíveis causas.

Em alguns casos, mais testes serão necessários para identificar a razão exata por trás da contagem elevada de enzimas hepáticas. Pode ser algo relativamente menor que pode ser facilmente ajustado, ou pode ser algo mais sério que requer mais supervisão médica.

Aqui estão oito razões possíveis para uma alta contagem de enzimas hepáticas, além de sintomas a serem observados e como é tratado.

Analgésicos

Os analgésicos de venda livre podem fazer com que a contagem de enzimas hepáticas seja alta. LiveStrong diz que alguns tipos podem estressar seu fígado na dose recomendada, enquanto outros podem estressar seu fígado em quase qualquer dose.

Além dos analgésicos de venda livre, os medicamentos prescritos para o colesterol também podem ser os culpados. Se a sua contagem de enzimas hepáticas estiver alta, certifique-se de discutir com seu médico qualquer prescrição e medicamentos de venda livre que você esteja tomando.

Insuficiência cardíaca

Esta é uma causa mais preocupante de uma alta contagem de enzimas hepáticas porque significa que seu coração não está bombeando o sangue como deveria, observa a Mayo Clinic. Certas condições, como doença arterial coronariana, podem estressar o coração e torná-lo muito fraco para bombear com eficiência.

“Nem todas as condições que levam à insuficiência cardíaca podem ser revertidas, mas os tratamentos podem melhorar os sinais e sintomas da insuficiência cardíaca e ajudá-lo a viver mais tempo”, acrescenta a fonte. Embora o médico possa rastrear a causa de seus problemas cardíacos (como insuficiência cardíaca congestiva), as enzimas hepáticas elevadas nem sempre são atribuídas ao coração.

Shutterstock/New Africa

Doença hepática gordurosa não alcoólica

A Cleveland Clinic diz que a doença hepática gordurosa não alcoólica é uma das causas mais comuns de uma alta contagem de enzimas hepáticas, que pode variar em gravidade. Representa o armazenamento de gordura extra no fígado. A doença é “principalmente silenciosa”, e é por isso que muitas vezes é descoberta acidentalmente por meio de exames de rotina para outro problema de saúde (como exames de sangue como parte de seu exame físico anual).

Embora a doença geralmente fique em segundo plano como uma condição benigna até ser descoberta, ela pode ser séria se estiver na forma de esteato-hepatite não alcoólica (EHNA). “EHNA pode progredir para fibrose e levar a doença hepática em estágio terminal”, acrescenta a fonte.

Hepatite

A MedicineNet explica que o teste de contagem de enzimas hepáticas é uma das três maneiras pelas quais os médicos avaliam pacientes com hepatite (ou inflamação do fígado). “Se o fígado estiver danificado (como na hepatite viral), as células do fígado derramam as enzimas no sangue, elevando os níveis de enzimas no sangue e sinalizando que o fígado está danificado”, observa.

A hepatite é comumente causada por uma infecção viral, e há uma forma autoimune da doença que faz com que o sistema imunológico de seu próprio corpo ataque seu fígado saudável. Existem vários tipos de hepatite, cada um com suas possíveis causas.

Doença hepática alcoólica

O Instituto Nacional de Abuso de Álcool e Alcoolismo diz que um histórico de consumo excessivo de álcool pode ser responsável por sua alta contagem de enzimas hepáticas. No entanto, a doença hepática alcoólica (DHA) às vezes pode ser um desafio para os médicos diagnosticarem porque os pacientes geralmente minimizam o consumo de álcool, observa a fonte.

Um diagnóstico médico então se baseia em testes de laboratório de três enzimas hepáticas específicas: gama-glutamiltransferase, aspartato aminotransferase e alanina aminotransferase. Os médicos procurarão níveis de aspartato aminotransferase significativamente mais altos que os níveis de alanina aminotransferase.

A fonte explica que os estudos mostraram que em cerca de 80% dos casos de DHA, o nível de aspartato aminotransferase é mais que o dobro do nível de alanina aminotransferase. A gama-glutamiltransferas é outro indicador de consumo excessivo de álcool, “mas a gama-glutamiltransferase está presente em muitos órgãos e também é aumentada por outras drogas”, acrescenta.

Doença celíaca

Esta é uma condição em que o sistema digestivo é sensível ao glúten, encontrado em grãos, como trigo, centeio e cevada, causando uma série de sintomas desagradáveis. Também pode fazer com que a contagem de enzimas hepáticas esteja fora de sintonia, observa a Medicina da Universidade de Chicago.

A fonte também aponta que seus níveis de enzimas hepáticas devem voltar ao normal logo após o corte de produtos com glúten (de um mês a um ano). Se não, então você pode ter outro problema em suas mãos. Os médicos podem ter que realizar uma biópsia hepática se uma mudança em sua dieta (como uma dieta sem glúten) não fizer com que os níveis de enzimas diminuam e nenhuma outra causa seja óbvia.

Problemas de tireóide

O hipotireoidismo (ou uma glândula tireoide com baixo funcionamento) ocorre quando esta glândula não produz hormônios tireoidianos suficientes, que são responsáveis por várias funções em seu corpo (incluindo a função hepática), observa o Everyday Health.

O fígado e a tireoide estão intimamente ligados. “O fígado não apenas desempenha um papel no processo químico que desenvolve os hormônios da tireoide, mas também o hipotireoidismo não tratado pode causar problemas na função hepática ao longo do tempo”, explica. O médico pode solicitar um teste de painel hepático para procurar coisas como níveis irregulares de enzimas hepáticas GGT para determinar um curso de tratamento.

Doença de Wilson

A doença de Wilson também pode ser a causa de enzimas hepáticas elevadas, especificamente alanine aminotransferase e aspartate aminotransferase. Este é um “distúrbio hereditário raro que faz com que o cobre se acumule no fígado, cérebro e outros órgãos vitais”, explica a Mayo Clinic.

Embora o cobre seja um mineral essencial que desempenha um papel no desenvolvimento de ossos e nervos saudáveis, os indivíduos com doença de Wilson não conseguem eliminar o cobre adequadamente. Isso faz com que ele se acumule “a um nível de risco de vida”, diz a fonte. Felizmente, se detectada precocemente, a doença é tratável, mas se não for tratada, pode ser fatal.

Fatores de risco

Certos fatores podem aumentar o risco de enzimas hepáticas elevadas. Para começar, a Cleveland Clinic diz que o abuso de álcool e o uso de certos medicamentos ou suplementos vitamínicos podem aumentar o risco.

Ter diabetes ou histórico familiar de doença hepática também pode aumentar o risco. Assim como ter hepatite ou exposição à hepatite, diz a fonte. Se você está preocupado com seu risco, converse com seu médico se você deve ser rastreado para enzimas hepáticas altas.

Sintomas comuns de enzimas hepáticas elevadas

Infelizmente, muitas pessoas com enzimas hepáticas elevadas não desenvolvem sintomas, diz a Cleveland Clinic. No entanto, se os níveis elevados causarem danos ao fígado, você poderá desenvolver sintomas perceptíveis.

Alguns sintomas de danos no fígado a serem observados incluem dor de estômago, fadiga, icterícia (amarelecimento da pele e da parte branca dos olhos) e coceira. Você também pode ter urina escura, fezes claras, perda de apetite, náuseas e vômitos. Se desenvolver algum destes sintomas, contacte o seu médico.

Como é tratado?

O tratamento dependerá do que está causando sua alta contagem de enzimas hepáticas. Por exemplo, se a doença hepática gordurosa não alcoólica estiver causando seus níveis elevados, seu médico pode recomendar mudanças na dieta e exercícios.

Se as enzimas hepáticas permanecerem altas após o tratamento inicial, seu médico pode exigir mais exames, como exames de sangue, ultrassom, tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética (MRI). Você também pode ser encaminhado para um especialista em fígado, conhecido como hepatologista.

Pode ser prevenido?

Embora nem todas as condições que causam altas enzimas hepáticas possam ser evitadas, existem medidas que você pode seguir para ajudar a manter seu fígado saudável, diz a Cleveland Clinic. Para começar, você pode evitar o álcool ou, pelo menos, beber com moderação.

A fonte diz que você também pode proteger seu fígado controlando um peso saudável, comendo uma dieta saudável e fazendo exercícios regularmente. Se você tem diabetes, é importante controlar seus níveis de açúcar no sangue. Além disso, para se proteger contra a hepatite, você pode tomar a vacina contra hepatite A e B (caso ainda não a tenha). Finalmente, a fonte diz que você deve informar seu médico sobre quaisquer medicamentos, ervas e suplementos que você toma para garantir que seja seguro para o fígado.

ActiveBeat Português

Contributor

Tratamento & Prevenção

Explore

Everything You Need To Know About LASIK Surgery
By ActiveBeat Author Your Health

Everything You Need To Know About LASIK Surgery

Laser eye surgery, also known as LASIK, is a life-changing procedure. Former eyeglasses and contact lens wearers report being able to see perfectly once again, enjoying the freedom of clear vision. And just recently, one of the best things about LASIK is skilled doctors offering their services for much cheaper than before. Why? It’s a […]

Read More about Everything You Need To Know About LASIK Surgery

4 min read