Skip to main content

Sinais de deficiência de magnésio (além de alimentos para comer e opções de tratamento)

By ActiveBeat Português

Os sinais e sintomas de deficiência de magnésio são vastos. Alguns são sutis, enquanto outros podem causar sérios problemas de saúde. Muitas pessoas que têm uma deficiência nem sabem disso, e muitos problemas de saúde são atribuídos a outra coisa ou permanecem inexplicados se uma potencial deficiência de magnésio for negligenciada. Geralmente resulta de não ter nutrientes suficientes em sua dieta ou se seu corpo não absorve o suficiente quando passa por seu sistema. Outros fatores, como consumir muito álcool ou certos medicamentos, também podem esgotar o magnésio do corpo.

O magnésio desempenha um papel fundamental na capacidade do corpo de manter o coração, os rins e os músculos saudáveis. Também regula os níveis de nutrientes e mantém os ossos fortes. Como esse mineral é tão importante, vamos nos informar não apenas sobre os sinais de alerta de uma deficiência de magnésio, mas também sobre os alimentos que devemos comer e as possíveis opções de tratamento…

Sinais de aviso

1. Fadiga

Estar cansado e letárgico não é incomum, e pode ser fácil atribuir a fadiga a vários fatores – desde o estresse no trabalho ou uma agenda lotada até não dormir bem ou correr com seus filhos. Mas um dos sintomas mais comuns e iniciais de uma deficiência de magnésio é a fadiga. Como quase todo mundo se sente cansado em algum momento e a causa pode ser de tantas coisas diferentes, é difícil chegar ao diagnóstico correto. Uma deficiência de magnésio provavelmente não é a primeira coisa que seu médico irá verificar. E, infelizmente, a fadiga não vai embora até que seu corpo obtenha a quantidade certa de magnésio em seu sistema.

Como o magnésio ajuda a produzir e transportar energia, um nível insuficiente pode facilmente resultar em cansaço e fraqueza. Para manter seus níveis de energia onde deveriam estar, você precisa obter magnésio suficiente. Se você não tem baixo teor de magnésio, mas sente fadiga com frequência, às vezes suplementos de magnésio podem ser usados para aliviar a fadiga. Converse com seu médico antes de iniciar qualquer novo suplemento.

2. Espasmos musculares e cãibras

Espasmos musculares e cãibras podem não apenas ser desconfortáveis, mas também bastante dolorosos. Eles são incontroláveis e imprevisíveis, e não são algo que você possa simplesmente ignorar e seguir com o seu dia. Embora os atletas frequentemente sofram de cãibras musculares devido ao alongamento inadequado, desidratação, esforço excessivo e falta de dieta adequada, muitas outras pessoas sofrem com isso e pode ser difícil descobrir por que e como evitá-los. Quando uma deficiência de magnésio piora, espasmos musculares e cãibras podem ser um sinal da falta de nutrientes. Portanto, se você sofre de cólicas e espasmos regulares, isso pode ser um sinal de alerta de baixos níveis de magnésio.

Embora colocar seus níveis de magnésio onde deveriam estar provavelmente alivie seus sintomas, você pode tentar obter alívio de curto prazo alongando e massageando os músculos afetados. As vitaminas D, E e do complexo B também desempenham um papel na prevenção de cãibras musculares, portanto, certifique-se de obter a dose diária recomendada dessas vitaminas para ajudar a evitar as cãibras.

3. Arritmia

O magnésio desempenha um papel vital na saúde geral do coração. É vital para a contração muscular adequada e um nível baixo pode afetar o músculo mais importante do seu corpo – o coração. A arritmia é um batimento cardíaco irregular e o magnésio ajuda diretamente a manter um ritmo cardíaco normal. Alguns estudos mostraram que manter um nível regular de magnésio pode até prevenir alguns problemas e doenças cardíacas, incluindo arritmia. Na verdade, o magnésio é frequentemente usado em ambientes médicos no tratamento de pacientes com arritmia.

Houve muitos estudos focados em como o magnésio afeta o coração, especificamente se pode prevenir doenças cardíacas ou diminuir o risco de ataque cardíaco. Embora nada seja garantido e nenhum coração seja igual, alguns desses estudos mostraram um efeito positivo na saúde do coração e na prevenção de doenças cardíacas com o aumento da ingestão de magnésio. Alguns médicos até prescrevem magnésio para pacientes com risco de arritmia cardíaca.

4. Tontura

Às vezes, a tontura atinge você quando você se levanta muito rápido e desaparece rapidamente, mas pode ser devido a uma deficiência de magnésio. Se for esse o caso, infelizmente não desaparece sozinho e pode durar o dia todo sem alívio. Semelhante à fadiga, pode ser difícil para o seu médico diagnosticar porque muitas coisas podem causar tontura. Como resultado, a deficiência de magnésio é frequentemente negligenciada ao tentar diagnosticar e corrigir o problema. Níveis baixos de magnésio podem causar sensações semelhantes às da vertigem, fazendo com que você se sinta não apenas tonto, mas também completamente desequilibrado. Se você está sentindo tontura, pode ser um sinal de alerta de deficiência de magnésio.

À medida que a deficiência de magnésio piora, os sintomas também aumentam. Você pode sentir tontura leve e controlável no começo, mas pode se transformar totalmente em vertigem se seus níveis continuarem diminuindo. A vertigem pode alterar completamente a sua vida. Isso pode torná-lo incapaz de realizar as atividades diárias regulares e faltar ao trabalho quando estiver pior. Se você está sentindo tonturas, vale a pena visitar o seu médico.

5. Náuseas e Vômitos

Semelhante à vertigem, se você tiver um baixo nível de magnésio, poderá sentir náuseas e até vômitos. Embora esses sintomas sejam considerados um sinal de alerta precoce, eles não são necessariamente um sintoma grave de deficiência de magnésio. Sentir náuseas e vômitos constantemente é simplesmente desagradável – mesmo que não sejam considerados sintomas graves – e pode afetar bastante sua rotina. Para aqueles que sofrem de náuseas e/ou vômitos regulares, vale a pena perguntar ao seu médico sobre outras causas potenciais, como deficiência de magnésio. Como muitos outros sintomas, pode haver uma variedade de causas e seu nível de magnésio pode ser negligenciado.

Outra possível causa de náusea e vômito, relacionada ao magnésio, é que você pode sentir náusea se os níveis de magnésio estiverem muito altos. Outros suplementos e certos tipos de medicamentos podem fazer com que seus níveis de magnésio aumentem se você estiver tomando um suplemento de magnésio.

6. Dormência

O magnésio é um dos minerais mais abundantes e importantes em seu corpo. É responsável por mais de 300 reações bioquímicas, por isso não é difícil acreditar que ter uma deficiência pode afetar muito sua saúde geral. Como o magnésio afeta o sistema nervoso, formigamento e dormência podem ser um sinal de alerta de uma deficiência, principalmente à medida que piora. Sem magnésio suficiente no corpo, pode impedir que as funções nervosas e musculares atuem e reajam adequadamente. A falta de magnésio também pode impedir que seu corpo envie os sinais adequados, resultando em dormência e formigamento. É comum sentir esses sintomas no rosto, pés e mãos.

Embora sintomas graves como dormência sejam raros, experimentá-los pode ser bastante assustador. A dormência não é algo para se tomar de ânimo leve e há uma série de razões pelas quais isso pode estar acontecendo, todas as quais vão muito além de uma simples deficiência de magnésio. É importante consultar o seu médico e descobrir a causa.

7. Mudanças de Personalidade

Pode parecer bizarro e definitivamente não é a primeira causa para a qual você pularia, mas acredite ou não, as mudanças de personalidade são um sinal de alerta de uma deficiência de magnésio. Mudanças significativas de personalidade, incluindo quantidades anormais de confusão e irritabilidade, podem parecer surgir do nada. Coisas simples podem parecer esmagadoras e fazer você se sentir mal. Você provavelmente notará a mudança, mas não tem certeza de como corrigi-la. Uma vez que muitas coisas podem causar sintomas como este, uma deficiência de magnésio muitas vezes não é considerada ao tentar diagnosticar a mudança na personalidade.

Além dessas mudanças de personalidade e mudanças periódicas de humor, a falta de sono discutida anteriormente pode causar uma mudança de humor se acontecer com frequência, afetando seus relacionamentos pessoais e profissionais. Como o sono é vital para sua saúde mental, física e emocional, se uma deficiência de magnésio é o que o mantém acordado à noite, é importante que você aumente seu nível de magnésio para um nível suficiente e saudável.

8. Ansiedade e Ataques de Pânico

Todo mundo experimenta um ataque de ansiedade ou pânico de vez em quando, mas se você o sente regularmente, pode ser devido a uma deficiência de magnésio. Você pode ser rápido em culpar o estresse diário, mas também deve considerar o papel que uma deficiência de magnésio tem em causar ansiedade e ataques de pânico, especialmente se você normalmente não é propenso a pânico e ansiedade. Infelizmente, se você sofre de ansiedade, o estresse pode diminuir seus níveis de magnésio, tornando-se um ciclo vicioso. Baixo teor de magnésio causa ansiedade e esgota suas reservas de magnésio durante o ataque.

Existem muitos sintomas diferentes de um ataque de pânico, alguns dos quais incluem dificuldade para respirar, coração acelerado, dores no peito, uma onda intensa de medo ou pavor, formigamento nos membros e tremores, entre outros sentimentos desconfortáveis e terríveis. Embora normalmente durem apenas alguns minutos, cada segundo pode parecer uma vida inteira e você acaba se sentindo completamente esgotado emocionalmente. Eles normalmente duram apenas alguns minutos, mas cada segundo pode parecer uma vida inteira. Fale com o seu médico se tiver estes sintomas, especialmente se ocorrerem com frequência.

9. Insônia

Ter uma deficiência de magnésio pode causar insônia de várias maneiras diferentes. Como mencionamos anteriormente neste artigo, baixos níveis de magnésio podem resultar em espasmos musculares. Isso ocorre porque o corpo precisa de uma quantidade suficiente de magnésio para controlar a condução elétrica nos neurônios dos músculos, o que levará a uma abertura prolongada dos canais de cálcio e ao aumento da atividade muscular. Isso causa a síndrome das pernas inquietas, uma condição que faz com que as pernas se movam involuntariamente durante a noite.

Esta forma de insônia causada por uma deficiência de magnésio está indiretamente relacionada, mas a falta de magnésio também é conhecida por causar insônia diretamente.

10. Hipertensão Arterial

Um estudo publicado no American Journal of Hypertension conduziu um experimento onde a correlação entre o nível de pressão arterial e os níveis de ingestão de magnésio foram analisados. Os resultados foram que os indivíduos com a pressão sanguínea mais saudável tinham os níveis mais altos de magnésio. Como resultado, aqueles com baixos níveis de magnésio tiveram pressão alta.

Um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition concluiu que comer alimentos ricos em magnésio e aproximadamente 100 mg por dia diminuiria o risco de ter um derrame em 8%.

11. Diabetes Tipo II

Esse sintoma parece estranho, mas quando explicado na verdade faz muito sentido. Um estudo publicado no Journal of Internal Medicine descobriu que o magnésio desempenha um papel significativo no metabolismo do açúcar e, como o diabetes tipo II é algo que se desenvolve com base na dieta de um indivíduo, a falta de magnésio pode desempenhar um papel importante no desenvolvimento dessa condição. .

Deve-se notar que baixos níveis de magnésio são encontrados em diabéticos pré-existentes, mas baixos níveis de magnésio são 10 vezes maiores em indivíduos recém-diagnosticados com diabetes tipo II. Comer uma dieta rica em magnésio consistindo de nozes, grãos integrais, vegetais folhosos e feijões pode prevenir qualquer risco potencial de diabetes tipo II.

12. Osteoporose

A deficiência de magnésio também pode aumentar o risco de desenvolver problemas ósseos como osteoporose, “uma doença caracterizada por baixa massa óssea e deterioração do tecido ósseo, que pode levar ao aumento do risco de fratura”, define a Osteoporosis Canada.

Existem algumas razões para isso, a primeira delas é que os ossos armazenam grandes quantidades de magnésio; portanto, quando os níveis do mineral ficam baixos por um período prolongado, pode levar à perda óssea. Outra razão é que uma deficiência de magnésio pode diminuir o nível de cálcio no sangue, e o cálcio é essencial para a manutenção de ossos fortes.

13. Enxaquecas

É normal que a maioria das pessoas tenha dores de cabeça de vez em quando. Mas se você sofre com eles regularmente, considere ignorar os analgésicos e visitar seu médico sobre uma possível deficiência de magnésio.

Livestrong.com explica que uma deficiência de magnésio pode causar dores de cabeça “devido à dilatação dos vasos sanguíneos” e que “quase metade das pessoas que sofrem de enxaqueca apresentam uma baixa quantidade de magnésio ionizado no sangue”. Um exame de sangue será realizado para confirmar a causa e garantir que as opções de tratamento apropriadas sejam recomendadas.

14. Constipação

Há uma grande variedade de razões pelas quais você pode estar com prisão de ventre, desde o estresse até a ingestão inadequada de fibras ou o consumo excessivo de laticínios. Certamente ter uma deficiência de magnésio não é o primeiro culpado que vem à mente, mas pode muito bem ser por isso que você está tendo problemas para evacuar.

O magnésio tem um efeito relaxante em muitas partes do corpo, incluindo o trato digestivo. Portanto, se você não está ingerindo o suficiente do mineral, esses músculos se contraem mais, dificultando a passagem dos resíduos pelo sistema, resultando em constipação.

15. Refluxo ácido

Como mencionado anteriormente, o magnésio desempenha um papel fundamental no relaxamento muscular em todo o corpo. Isso inclui as válvulas na parte superior e inferior do estômago, que permitem que a comida se mova pelo corpo como deveria.

Se você tem uma deficiência de magnésio, no entanto, NaturalLife.org diz esses esfíncteres “não podem conter adequadamente a comida”, permitindo assim que a comida e o ácido estomacal refluam para o esôfago. Isso resulta em uma sensação de queimação que chamamos de refluxo ácido ou azia. Infelizmente, se a causa do seu refluxo ácido for uma deficiência de magnésio, a fonte indica que a maioria dos medicamentos vendidos sem receita pode realmente piorar esses sintomas. Portanto, não deixe de falar com seu médico antes de se automedicar para sanar o problema.

Alimentos que você deve comer

16. Abacates

O abacate, a fruta popular mais conhecida por seu papel no guacamole, tem mais gosto de vegetal e é um ótimo complemento para qualquer sanduíche ou salada. Mas você sabia que é absolutamente repleto de magnésio?

Abacates também são uma ótima fonte de potássio e proteína, o que ajuda a manter a sensação de saciedade e ajuda no processo de construção muscular. Lembre-se de que, ao contrário da maioria das frutas e vegetais, o abacate é rico em gordura. De um modo geral, essa é a gordura “boa” – é uma gordura insaturada – mas ainda é uma boa ideia consumi-la com moderação.

17. Vegetais folhosos

Pode não ser surpresa que vegetais folhosos e escuros, como acelga, couve e espinafre, sejam ricos em magnésio. Esses tipos de vegetais, considerados “superalimentos” há algum tempo, são um excelente complemento para praticamente qualquer prato. Além de serem ricos em magnésio, o que pode ajudar a regular os níveis de açúcar no sangue e pressão arterial, eles praticamente não contêm calorias ou gordura.

Claro, isso significa que eles podem não ser muito populares entre todos os membros de sua família, especialmente os mais pequenos. Para mascarar o sabor ousado e às vezes amargo de vegetais folhosos escuros, como couve e espinafre, corte-os em pedaços pequenos e tente colocá-los em pratos particularmente picantes, como molho de espaguete, curry ou pimenta. Se você estiver adicionando esses superalimentos a um smoothie – e essa é uma excelente ideia – você pode mascarar seu sabor adicionando frutas como bananas, morangos, mirtilos e framboesas.

18. Cajus

O magnésio está presente em grandes quantidades nas castanhas de caju, as deliciosas nozes com sabor amanteigado. E como o magnésio desempenha um papel importante na regulação dos níveis de açúcar no sangue e pressão arterial, isso significa que os cajus podem ajudar indivíduos com colesterol alto, hipertensão e outros problemas significativos de saúde cardíaca.

Claro, como alguns dos outros alimentos desta lista – como chocolate amargo e abacate – os cajus são ricos em gordura e calorias. Isso significa que um punhado deles por dia deve ser suficiente para obter os benefícios do magnésio sem introduzir novos problemas de saúde.

19. Atum

O atum é um peixe muito popular. Seja consumido cru em sushi ou misturado com maionese e endro em um sanduíche de atum, é sem dúvida a fonte de proteína mais versátil que existe. Mas também é repleto de magnésio, que pode ajudar pessoas com diabetes e problemas cardíacos a regular seus níveis de açúcar no sangue e pressão arterial.

Claro, o atum não é o alimento perfeito. Embora seja rico em proteínas e magnésio e baixo em calorias e gordura, pode conter quantidades significativas de mercúrio, que é muito prejudicial à saúde se consumido em grandes quantidades. Enquanto isso, o atum enlatado – facilmente a maneira mais popular e acessível de obter atum – contém muito sal adicionado, o que será um problema para pessoas com problemas cardíacos. Portanto, tente limitar o consumo de atum e tente se limitar à variedade fresca.

20. Linhaça

As sementes de linhaça, como alguns dos outros alimentos desta lista, se qualificaram para o status de “superalimento” nos últimos anos. Há algumas razões para isso: primeiro, eles são ricos em ácidos graxos ômega-3, que demonstraram melhorar a saúde do coração e aumentar a funcionalidade do cérebro. Em segundo lugar, eles são ricos em proteínas, o que pode mantê-lo ativo e reduzir o desejo por alimentos menos saudáveis. Finalmente, as sementes de linhaça são muito ricas em magnésio, o que pode ajudar a regular os níveis de açúcar no sangue e pressão arterial.

As sementes de linhaça não têm muito sabor, então considere adicioná-las a pratos mistos, como saladas, molhos e cereais. Você também pode encontrar linhaça em muitos pães integrais e está disponível em forma de óleo e pílula para consumo rápido.

21. Sementes de Abóbora

Todo mês de outubro traz um novo Halloween e, para muitas pessoas, muitas esculturas de abóboras. Isso significa colher muito as entranhas da abóbora e, se você for esperto, separar e assar as sementes da abóbora. Com um pouco de óleo e sal – e talvez uma pitada de alho em pó – as sementes de abóbora assadas são um lanche delicioso.

Mas você não deve restringir o consumo de sementes de abóbora às semanas que antecedem o Halloween. Isso ocorre porque eles são muito ricos em magnésio, o que pode ajudar seu corpo de várias maneiras. Apenas certifique-se de deixar as cascas, que contêm muitos dos nutrientes mais úteis encontrados nas sementes de abóbora.

22. Chocolate Amargo

Como se alguém precisasse de mais um motivo para comer chocolate! Surpreendentemente, o chocolate amargo contém uma quantidade significativa de magnésio. No entanto, isso depende muito da porcentagem de cacau – quanto maior, melhor, com mais de 60% sendo o ideal. Isso significa que o chocolate ao leite (geralmente mais popular) não fará muito bem.

Dito isso, até o chocolate amargo tem suas desvantagens. Como o chocolate ao leite, é rico em gordura, açúcar e calorias. Por esses motivos, é melhor consumi-lo com moderação – em outras palavras, só porque o chocolate amargo é rico em magnésio não significa que você pode comê-lo!

23. Leguminosas

A palavra leguminosas é um termo genérico para vários alimentos diferentes, como lentilhas, feijões, grão-de-bico, ervilhas e soja. Basicamente, todos e quaisquer desses alimentos são ricos em magnésio. Healthline aponta que 1 xícara de feijão preto cozido pode fornecer 120 mg de magnésio, que é 30% da quantidade diária recomendada.

Além de serem ricos em magnésio, os legumes também são ricos em fibras e ricos em potássio e ferro. Isso os torna uma ótima fonte de proteína para vegetarianos. “Como as leguminosas são ricas em fibras e têm baixo índice glicêmico (IG), elas podem reduzir o colesterol, melhorar o controle do açúcar no sangue e diminuir o risco de doenças cardíacas”, escreve Healthline.

24. Tofu

A menos que você seja vegano ou vegetariano, provavelmente não come tofu com tanta frequência. No entanto, isso pode mudar depois de ouvir o que temos a dizer a seguir. O tofu não é apenas uma ótima fonte de proteína, especialmente no lugar da carne, mas também uma boa fonte de magnésio. Health.com aponta que ½ xícara de tofu adiciona 37 miligramas de magnésio.

Além disso, ½ tofu fornece 43% da quantidade diária recomendada de cálcio e uma boa quantidade de ferro. “Você também recebe uma dose de ferro, um mineral que o corpo precisa para produzir hemoglobina – a proteína que ajuda os glóbulos vermelhos a fornecer oxigênio por todo o corpo”, escreve a fonte.

25. Grãos integrais

Geralmente nos dizem para evitar todo e qualquer tipo de pão, mas, na realidade, desde que você coma pão integral e não pão branco, ele pode fornecer alguns benefícios à saúde muito necessários. Grãos integrais estão cheios de nutrientes, incluindo magnésio. De acordo com a Healthline, uma porção de 1 onça de pão de trigo sarraceno seco (28 gramas) fornece 65 mg de magnésio, que é 16% da quantidade diária recomendada.

Alguns outros grandes benefícios são que os grãos integrais demonstraram reduzir a inflamação e o risco de doenças cardíacas. “Pseudocereais como trigo sarraceno e quinoa são mais ricos em proteínas e antioxidantes do que grãos tradicionais como milho e trigo”, escreve a fonte. Pessoas com sensibilidade ao glúten ainda podem colher os benefícios porque existem opções sem glúten.

26. Peixe Gordo

De acordo com a American Heart Association (AHA), todos devemos comer peixe gordo pelo menos duas vezes por semana. Os melhores peixes gordurosos para comer para obter o máximo de benefícios para a saúde são peixes como cavala, salmão selvagem, alabote e atum. Todos eles contêm uma dose saudável de magnésio, bem como vitamina D e ácidos graxos ômega-3, diz Everyday Health.

Quando se trata de magnésio, Healthline aponta que meio filé (178 gramas) de salmão contém 53 mg de magnésio, o que representa cerca de 13% da ingestão diária recomendada. Ele também fornece 39 gramas de proteína. Peixes gordurosos como o salmão também fornecem potássio, selênio, vitaminas do complexo B e outros nutrientes, diz a fonte. Comer esses tipos de peixe também tem sido associado à redução do risco de doenças crônicas, como doenças cardíacas.

27. Bananas

As bananas são geralmente associadas aos níveis de potássio que fortalecem os ossos, mas não é só para isso que servem! Essa fruta descascada também é “uma das melhores fontes de amido resistente, um carboidrato saudável que enche sua barriga e acelera seu metabolismo”, escreve Health.com. A fonte também aponta que uma banana de tamanho médio contém 33 miligramas de magnésio, tem cerca de apenas 100 calorias e contém vitamina C e fibras.

Você pode facilmente desfrutar desta fruta em movimento, como um café da manhã leve, ou até mesmo adicioná-la a outras refeições como aveia, torradas, smoothies e cereais. Se você não é um grande fã de bananas, também pode obter uma quantidade razoável de magnésio de morangos, amoras, toranjas, tangerinas e figos, diz o Everyday Health.

28. Soja

A soja não é o alimento mais popular, mas quem gosta dela vai se deliciar porque é um dos alimentos mais ricos em magnésio que existe! Não apenas isso, mas a Saúde Diária também afirma que eles são ricos em fibras, vitaminas, minerais e aminoácidos (os blocos de construção das proteínas).

Para um lanche saudável no meio do dia, mastigue cerca de ½ xícara de soja torrada seca para ser “uma rica fonte de energia, magnésio e proteína, ou adicione soja fresca (edamame) à sua lista de compras”, escreve a fonte.

Não gosta de soja? Sem problemas! A Everyday Health permite que você experimente alimentos ricos em magnésio semelhantes, como feijão preto, feijão, feijão branco, grão de bico, feijão-fradinho ou lentilhas.

29. Amêndoas

As amêndoas são provavelmente uma das nozes mais populares, especialmente quando se trata de lanches. Eles são super fáceis de comer em movimento, têm um sabor bastante suave e têm muitos benefícios para a saúde. A única desvantagem das amêndoas é que temos que ter cuidado para não comer demais. Seus benefícios só podem ser aproveitados se consumidos com moderação.

Health.com explica que as amêndoas são ricas em “vitamina E, um antioxidante que mantém o sistema imunológico forte e os olhos saudáveis”. Ele também afirma que eles contêm muitas proteínas e ácidos graxos ômega-3 saudáveis para o coração. Mas a verdadeira razão pela qual esta noz aparece nesta lista é porque em apenas ¼ xícara há 105 miligramas de magnésio!

30. Sementes de gergelim

As sementes de gergelim são minúsculas sementes nas quais muitas vezes não damos muita atenção. Normalmente não os comemos sozinhos ou os adicionamos à cozinha com tanta frequência, mas eles são frequentemente encontrados em vários pratos, em bagels, em saladas ou até mesmo em biscoitos.

Apesar de seu tamanho pequeno, essas pequenas sementes têm grandes benefícios para a saúde. Health.com aponta que 30 gramas de sementes de gergelim torrado contém incríveis 101 miligramas de magnésio! Eles também estão repletos de zinco, ferro e vitamina B-6.

Tratamentos

31. Coma tudo

FoodRenegade.com diz que é tão fácil quanto mudar sua dieta – bem, pode não ser tão fácil para alguns, mas definitivamente vale a pena tentar. A fonte diz que os alimentos com mais magnésio incluem espinafre cozido, feijão preto, linguado, amêndoas, arroz integral e castanha de caju.

Existem várias sementes que você pode comprar no supermercado que também contêm magnésio, como sementes de abóbora, sementes de linho e sementes de girassol, acrescenta a fonte. Algumas boas notícias – se você é mais um amante do chocolate, pode obter magnésio do chocolate amargo.

32. Pulverize

Aparentemente, o magnésio ingerido por via oral não é a maneira mais eficiente de o corpo absorvê-lo, pelo menos de acordo com o Dr. Axe. Ele observa que um estudo de 2010 descobriu que aqueles que usaram “terapia transdérmica com magnésio” tiveram aumentos (de 25,2%) em seus níveis celulares de magnésio após 12 semanas.

Então… como você aplica esse óleo? A fonte observa que existem várias maneiras: você pode borrifá-lo diretamente na pele (a aplicação mais comum), usá-lo como óleo de massagem, usá-lo como uma “esfoliação esportiva” (a fonte sugere gaultéria, um óleo essencial) , ou tomar banho em cloreto de magnésio diluído.

33. Absorva-se

Além desse último ponto sobre a absorção de magnésio enquanto passa algum tempo de qualidade na banheira, Food Renegade diz que você pode tomar um banho de sal Epsom para ajudar a curar sua deficiência. “Os sais de Epsom não são realmente sais, mas sulfato de magnésio”, observa a fonte. Eles receberam o nome de seu local de descoberta – Epsom, Inglaterra.

Que melhor maneira de obter sua dose de magnésio do que relaxar em uma banheira quente e agradável com um livro? “Os banhos de sal Epsom não apenas acalmam as almas barulhentas, mas também melhoram a saúde”, observa. Apenas certifique-se de dizer a sua família para sair sozinho por um tempo… para o bem de sua saúde, é claro.

34. Escale de volta

Ok, este não é exatamente um “tratamento”, é um ajuste que pode ajudar o magnésio a prosperar melhor em seu sistema. LiveStrong diz que ingerir a quantidade certa de cálcio e magnésio é um “ato de equilíbrio”, pois você precisa de magnésio para metabolizar o cálcio.

No entanto, se a sua ingestão de cálcio for muito alta, você precisa se certificar de que está recebendo o magnésio adequado ou pode ficar esgotado. A fonte diz que a ingestão diária recomendada de cálcio para magnésio varia de 2,5 para 1 a 4 para 1 (dependendo da idade e do sexo). Portanto, esteja atento a quaisquer suplementos de cálcio que esteja tomando ou se comer muitos laticínios – você pode querer recorrer aos remédios acima para aumentar o magnésio para compensá-lo (ou reduzir o cálcio se o seu médico disser que está tudo bem).

35. Seja fermentado

BodyEcology.com diz que você pode recorrer a produtos alimentícios fermentados para dar uma sacudida em suas funções essenciais. Esses produtos fermentados “preenchem seu intestino com probióticos” – as boas bactérias e leveduras – observa a fonte.

Embora possam não ter nenhum conteúdo de magnésio por conta própria, esses produtos ajudam seu corpo a absorver mais do elemento de outras fontes, explica. Ele ainda oferece uma lista útil de bebidas fermentadas para experimentar (além da cerveja). Kombucha, um produto de chá fermentado, também pode ser uma forma de obter mais probióticos – e você pode comprá-lo pré-preparado no supermercado. Bônus: é carbonatado e vem em vários sabores.

36. Tome uma pílula

Você pode recorrer aos bons e velhos suplementos de venda livre se os outros métodos falharem, ou se simplesmente gostar da ideia de poder tomar uma pílula (ou beber um pó dissolvido) e pronto. O WebMD oferece diretrizes sobre quanto magnésio você deve ingerir por dia com base na sua idade e sexo, mas é o total de TODAS as fontes, não apenas suplementos.

Provavelmente, é uma boa ideia conversar com um médico ou farmacêutico sobre a quantidade de magnésio que você deve ingerir como suplemento. “O uso excessivo de suplementos de magnésio pode ser tóxico”, observa a fonte. A dosagem limite superior para um suplemento de acordo com o WebMD é de 65 miligramas por dia para crianças de até 3 anos, 110 miligramas por dia para crianças de 4 a 8 anos e 350 mg por dia para adultos (e crianças de 9 anos ou mais). ).

Você acha que tem deficiência de magnésio? Experimente os suplementos de magnésio de alta absorção da Doctor’s Best – um produto Amazon com mais de 4 estrelas, com mais de 5.500 avaliações de consumidores. (Como associado da Amazon, este site ganha com compras qualificadas.)

ActiveBeat Português

Contributor

Fitness & Nutrição

Explore

Everything You Need To Know About LASIK Surgery
By ActiveBeat Author Your Health

Everything You Need To Know About LASIK Surgery

Laser eye surgery, also known as LASIK, is a life-changing procedure. Former eyeglasses and contact lens wearers report being able to see perfectly once again, enjoying the freedom of clear vision. And just recently, one of the best things about LASIK is skilled doctors offering their services for much cheaper than before. Why? It’s a […]

Read More about Everything You Need To Know About LASIK Surgery

4 min read