Skip to main content

Câncer de pâncreas: Sintomas, causas, fatores de risco e tratamento

By ActiveBeat Português

O câncer de pâncreas é uma das formas mais fatais da doença. A American Cancer Society estima que, em 2021, cerca de 60.430 pessoas nos EUA serão diagnosticadas com câncer de pâncreas e, desse número, 48.220 não devem sobreviver.

No entanto, o câncer de pâncreas representa apenas cerca de 3% de todos os cânceres no país, acrescenta a fonte. Como todos os tipos de câncer, encontrá-lo o mais cedo possível é sempre o melhor cenário para iniciar o tratamento e, com sorte, afetar a cura. Aqui estão 12 coisas que você deve saber sobre a doença para reconhecer os sinais…

Definindo Câncer de Pâncreas

Não surpreendentemente, o câncer de pâncreas começa nos tecidos do pâncreas, que é responsável por enzimas que ajudam a quebrar os alimentos e os hormônios para controlar os níveis de açúcar no sangue.

A Mayo Clinic diz que o câncer pancreático é uma forma de câncer que se espalha rapidamente para os órgãos próximos e raramente é detectado em seus estágios iniciais, e é por isso que a clínica sugere a triagem se você tiver um histórico familiar da doença ou cistos pancreáticos.

Como a doença se desenvolve

A Mayo Clinic explica que o câncer de pâncreas é resultado de mutações no DNA das células pancreáticas e, em suma, muitas células são formadas. “Essas mutações fazem com que as células cresçam descontroladamente e continuem vivendo depois que as células normais morreriam”, explica a clínica.

A fonte diz que a maioria dos casos de câncer pancreático começa nas células que revestem os dutos do órgão. O excesso de células desenvolve um tumor e, se não for tratado, o câncer pode se espalhar para órgãos e vasos sanguíneos.

Causas do Câncer de Pâncreas

WebMD diz que a causa exata do câncer de pâncreas ainda é desconhecida, mas confirma que é resultado de células pancreáticas se dividindo e se espalhando “incontrolavelmente” e resultando em um tumor.

Embora não haja uma razão específica para explicar por que algumas pessoas desenvolvem câncer de pâncreas, há uma série de fatores de risco que podem contribuir para o desenvolvimento da doença, que discutiremos mais adiante neste artigo.

Tipos de Câncer de Pâncreas

O WebMD também observa que, na verdade, há mais de um tipo de câncer de pâncreas, dependendo de onde a doença começa no pâncreas. No caso do câncer pancreático exócrino, que tem subtipos, a fonte diz que 95% dos casos são de adenocarcinoma pancreático – começando na parte do órgão que produz enzimas.

A fonte diz que o outro tipo é chamado de câncer pancreático endócrino, que são tumores cancerígenos que surgem de células que produzem hormônios que são liberados diretamente na corrente sanguínea. Esta forma de câncer pancreático é rara.

Os primeiros sintomas são raros

Os sintomas desta doença mortal muitas vezes não se apresentam até que a doença tenha avançado. WebMD diz que os sintomas podem variar dependendo da localização do câncer.

Em alguns casos raros, os médicos podem ter uma visão mais precoce do câncer de pâncreas e ser capazes de diagnosticá-lo mais rapidamente devido à urina escura, fezes de cor clara ou icterícia. “Infelizmente, os pesquisadores não conseguiram identificar nenhum padrão previsível”, acrescenta a fonte.

Sintomas de formas raras

WebMD diz que os tumores de células das ilhotas, também chamados de tumores neuroendócrinos, podem produzir alguns sintomas incomuns. Este tipo de tumor representa apenas cerca de 5% de todos os tumores pancreáticos e pode produzir sintomas como dor abdominal, perda de peso e náusea.

No entanto, os hormônios liberados de um tumor de células das ilhotas podem resultar em sintomas raros, incluindo excesso do hormônio que regula a glicose no sangue (levando a baixo nível de açúcar no sangue), diarreia, sede excessiva, micção frequente, úlceras estomacais e rubor facial.

Sintomas mais comuns

Os sintomas que estão mais confinados ao pâncreas incluem icterícia (amarelamento dos olhos e da pele) e dor abdominal superior (que geralmente se irradia para as costas), bem como inchaço, náusea e vômito.

De acordo com o WebMD, à medida que o câncer “cresce e se espalha”, ele pode causar sintomas em todo o corpo. Esses sintomas incluem perda de peso inexplicável, sensação geral de mal-estar, perda de apetite e açúcar elevado no sangue (porque, em alguns casos, o câncer de pâncreas bloqueia a capacidade do corpo de regular a glicose no sangue).

Fatores de risco conhecidos

A American Cancer Society lista os fatores de risco conhecidos para câncer de pâncreas, que incluem tabagismo, obesidade, diabetes, histórico familiar de câncer de pâncreas, pancreatite crônica e idade avançada.

A fonte diz que até 25% dos casos de câncer pancreático estão ligados ao tabagismo, com o risco aumentando dependendo do volume e da duração. A boa notícia é que “o risco diminui assim que você para de fumar” e continua a diminuir quanto mais tempo você se abstém de cigarros.

Possíveis fatores de risco

Enquanto isso, “possíveis” fatores de risco incluem álcool, falta de exercício (inatividade), ingestão de carnes processadas, exposição a produtos químicos no trabalho, hepatite B, gengivite, fibrose cística e cirrose hepática. É importante observar que o câncer de pâncreas pode ocorrer em pessoas que não apresentam nenhum dos fatores de risco acima, diz a American Cancer Society.

A fonte observa que alguns estudos associaram um risco maior ao álcool, já que o “uso pesado de álcool” é uma causa comum de pancreatite crônica (ou inflamação deste importante órgão).

A Conexão Familiar

A American Cancer Society estima que até 10% de todos os casos de câncer de pâncreas são hereditários ou familiares, o que significa que pelo menos dois parentes próximos (pais, irmãos ou filhos) ou três membros da família foram diagnosticados com câncer de pâncreas.

O risco aumentado também pode ser devido a um distúrbio genético hereditário, como a síndrome hereditária do câncer de mama e ovário (HBOC), a síndrome familiar de melanoma múltiplo atípico (FAMMM) e a síndrome de Lynch (também chamada de câncer colorretal sem polipose).

Diagnosticando a doença

Se o seu médico suspeitar que algo está acontecendo com base em seus sintomas, eles provavelmente solicitarão exames de imagem de seu abdômen para obter um vislumbre de seus órgãos internos. Outros métodos de confirmação do câncer pancreático incluem o uso de um endoscópio para tirar fotos do órgão, uma amostra de tecido (biópsia) ou um exame de sangue.

Depois que o médico confirmar que você realmente tem câncer de pâncreas, o próximo passo é determinar o estágio da doença. A partir dessas informações, a equipe médica poderá determinar o melhor curso de tratamento.

Tratamento do Câncer de Pâncreas

Novamente, o tratamento desse tipo de câncer depende de seu estágio no momento do diagnóstico, de acordo com a Mayo Clinic. Essas opções podem incluir cirurgia para remover todo ou parte do órgão. “Você pode viver relativamente normalmente sem um pâncreas, mas precisa de [regulação da glicose] ao longo da vida e reposição de enzimas”, acrescenta a fonte.

Enquanto isso, outras abordagens tradicionais de tratamento do câncer, como quimioterapia e radioterapia (ou uma combinação de ambas), podem ser aplicadas. Se o câncer progrediu a um ponto em que os médicos não acham que os tratamentos irão beneficiá-lo, o foco será no alívio dos sintomas e nos cuidados paliativos/hospícios.

ActiveBeat Português

Contributor

Câncer

Explore

Everything You Need To Know About LASIK Surgery
By ActiveBeat Author Your Health

Everything You Need To Know About LASIK Surgery

Laser eye surgery, also known as LASIK, is a life-changing procedure. Former eyeglasses and contact lens wearers report being able to see perfectly once again, enjoying the freedom of clear vision. And just recently, one of the best things about LASIK is skilled doctors offering their services for much cheaper than before. Why? It’s a […]

Read More about Everything You Need To Know About LASIK Surgery

4 min read