Skip to main content

Dor crônica: Sinais, causas e tratamento

By ActiveBeat Português

  • A dor crônica é a dor que dura vários meses. Às vezes é constante, outras vezes pode ir e vir.
  • A dor crônica não é apenas desconfortável, mas pode interferir em sua vida diária e afetar sua saúde mental.
  • Felizmente, existem estratégias de tratamento e enfrentamento disponíveis para ajudá-lo a controlar a dor crônica.

A dor é uma resposta natural causada pelo seu cérebro depois que ele recebe mensagens de seus nervos de que você está ferido ou algo está errado em seu corpo. Normalmente, a dor desaparece assim que o corpo é restaurado ao seu estado normal de saúde; no entanto, algumas pessoas continuam a sentir dor mesmo depois que a causa inicial é resolvida. Quando a dor dura meses, isso é conhecido como dor crônica e é muito mais comum do que você imagina.

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças, cerca de 50 milhões de adultos nos EUA vivem com dor crônica. Não só pode ser fisicamente doloroso, mas também pode afetar sua saúde mental, levando a complicações como ansiedade e depressão. Embora a dor crônica possa ser difícil de tratar, não é impossível e existem maneiras de lidar. Aqui está o que você precisa saber sobre dor crônica, incluindo sinais comuns, causas e opções de tratamento.

Dor crônica versus dor aguda: Qual é a diferença?

Então, como você sabe quando tem dor crônica? De acordo com a Cleveland Clinic, a dor crônica é definida como dor que dura mais de 3 meses. Às vezes a dor é constante e outras vezes pode ir e vir. A dor crônica também pode ocorrer em qualquer parte do corpo.

Além disso, a dor crônica geralmente interfere na sua vida diária. Por exemplo, a fonte diz que a dor crônica pode interferir em sua vida social ou capacidade de trabalho. A dor aguda, por outro lado, se desenvolve após uma lesão, como quebrar um osso, e geralmente não dura muito. Esse tipo de dor também desaparece após a cura do corpo, enquanto a dor crônica pode continuar mesmo após a recuperação da causa, como lesão ou doença. Às vezes, a dor crônica pode não ter causas óbvias.

Tipos comuns de dor crônica

A dor crônica pode ocorrer em qualquer parte do corpo e pode vir de várias formas. A Cleveland Clinic diz que alguns tipos comuns de dor crônica incluem artrite ou dor nas articulações, dor nas costas e dor no pescoço.

Se você tem câncer, também é comum sentir dor perto do tumor. Outros tipos comuns de dor crônica incluem dores de cabeça, enxaquecas, dor de tecido cicatricial e dor neurogênica de nervos danificados.

Shutterstock/fizkes

Sinais e sintomas comuns de dor crônica

A dor crônica pode ser sentida de muitas maneiras diferentes. Às vezes, é apresentado como uma dor ardente ou aguda, enquanto outras vezes pode ser uma dor latejante ou pungente. Também pode parecer rigidez ou dores.

A Healthline aponta que, em alguns casos, a dor crônica pode ser constante, mas também pode haver crises de dor mais intensa, que normalmente são induzidas por estresse ou atividade. Dor nas articulações e dores musculares também podem ser sinais de dor crônica.

Outros possíveis sintomas

A dor crônica não afeta apenas sua saúde física, pode afetar sua saúde mental, causando sintomas adicionais. Por exemplo, a dor crônica pode levar a problemas de sono, como insônia. Você também pode sentir fadiga ou alterações de humor.

A Cleveland Clinic diz que a dor crônica também pode levar ao estresse, ansiedade ou depressão. Se a dor estiver afetando suas atividades diárias, você também pode sentir uma perda de flexibilidade ou resistência devido à diminuição da atividade.

O que causa a dor crônica?

A dor crônica pode ser causada por uma variedade de doenças, condições e até maus hábitos. Por exemplo, o WebMD aponta que a dor crônica nas costas pode ser causada por anos de má postura, levantamento inadequado de objetos pesados, excesso de peso ou lesão traumática.

Uma condição subjacente também pode ser a culpada da dor crônica. Healthline diz que alguns deles incluem osteoartrite, artrite reumatóide e fibromialgia. Câncer, trauma cirúrgico e doença inflamatória intestinal também podem causar dor crônica.

A fonte também aponta que, às vezes, quando essas condições melhoram, as pessoas ainda sentem dores crônicas. Isso é “causado por uma falta de comunicação entre o cérebro e o sistema nervoso”, explica Healthline. A dor crônica pode alterar a maneira como os neurônios agem, o que pode torná-los “hipersensíveis às mensagens de dor”.

Quem está em risco?

Certos fatores podem aumentar o risco de dor crônica, como genética ou idade. Por exemplo, é comum que as enxaquecas ocorram em famílias. À medida que você envelhece, corre mais risco de sentir dores crônicas causadas por artrite e neuropatia, diz a Cleveland Clinic.

Outros fatores de risco incluem uma lesão anterior, uma ocupação de trabalho intensivo, estresse crônico e tabagismo. Ser obeso também pode aumentar o risco, pois o peso extra pode sobrecarregar o corpo e piorar algumas condições. Embora ainda sejam necessárias mais pesquisas, a Healthline também diz que ter depressão pode aumentar o risco de dor crônica porque a depressão “muda a maneira como o cérebro recebe e interpreta as mensagens do sistema nervoso”.

Síndrome da dor crônica vs. fibromialgia: Qual a diferença?

A dor crônica e a fibromialgia geralmente podem ocorrer juntas, mas existem diferenças distintas que separam essas duas condições. Para começar, a Healthline aponta que a fibromialgia normalmente não tem uma causa conhecida, enquanto a dor crônica geralmente tem uma causa identificável.

A fonte também observa que a fibromialgia afeta como os nervos sentem e transmitem mensagens de dor. E mesmo quando a fibromialgia é tratada, a dor ainda pode ser crônica e é por isso que pode levar à síndrome da dor crônica.

Como é diagnosticada a dor crônica?

Geralmente, a dor se torna crônica quando dura ou se repete por mais de 3 meses. A Cleveland Clinic aponta que a dor é normalmente um sintoma de um problema de saúde subjacente, então seu médico fará o que puder para diagnosticar a causa.

Felizmente, há uma variedade de testes disponíveis para ajudar a diagnosticar uma causa. Seu médico provavelmente começará com um exame físico para determinar a localização da dor, quanta dor você sente e com que frequência ela ocorre. Se uma causa não for diagnosticada por meio de um exame físico, a Cleveland Clinic diz que seu médico pode solicitar um destes testes:

  • Exames de sangue
  • Testes de imagem, como ressonância magnética ou raios-X
  • Eletromiografia para testar a atividade muscular
  • Testes de reflexos e equilíbrio
  • Exames de urina
  • Testes de condução nervosa para determinar se seus nervos estão reagindo adequadamente
  • Testes de líquido espinhal

A dor crônica pode ser curada?

A Cleveland Clinic diz que atualmente não há cura para a dor crônica. Dito isso, seu médico terá como objetivo identificar a causa e tratá-la. A fonte cita a artrite como exemplo. Às vezes, quando você trata a artrite, pode parar a dor nas articulações. No entanto, em muitos casos, a causa da dor crônica é desconhecida. Isso significa que é um desafio encontrar uma cura.

Felizmente, existem estratégias de tratamento disponíveis que podem ajudar a diminuir seus sintomas para melhorar sua vida diária. Então, se você está sentindo dor crônica, não deixe de entrar em contato com seu médico. Sua equipe médica determinará o melhor plano de tratamento para sua condição.

Tratamento da dor crônica

Se não for tratada, a dor crônica pode levar a complicações graves, como diminuição da qualidade de vida, ansiedade e depressão. Também pode piorar a doença crônica existente. É importante trabalhar com sua equipe médica para estabelecer um plano de tratamento.

Seu médico tentará encontrar a causa subjacente que está causando a dor e primeiro tratá-la. Eles provavelmente também prescreverão medicamentos para aliviar a dor para ajudar a aliviar seus sintomas. O tratamento também pode envolver terapia e ajustes no estilo de vida, que abordaremos com mais detalhes a seguir.

Tratamento: Terapia

De acordo com a Cleveland Clinic, certos tipos de terapia podem ajudá-lo a controlar seus sintomas. Para começar, a terapia cognitivo-comportamental (TCC) pode ser eficaz porque esse tipo de terapia ajuda a mudar a maneira como você pensa e se comporta. Em última análise, pode ajudá-lo a aprender como lidar com sua condição. O aconselhamento é outra forma de psicoterapia que pode ajudá-lo a controlar a dor, especialmente a dor psicogênica, diz a fonte.

Se sua dor crônica estiver interferindo em suas atividades diárias, a terapia ocupacional pode ser necessária. Este tipo de terapia “ensina como fazer as tarefas diárias de maneira diferente para diminuir a dor ou evitar lesões”. Finalmente, a fisioterapia também pode ser uma estratégia de tratamento eficaz, pois ensina como alongar e fortalecer o corpo, o que pode ajudar a reduzir a dor.

Tratamento: Ajustes no estilo de vida

Seu médico também pode recomendar ajustes de estilo de vida como parte de seu plano de tratamento. Para começar, você pode precisar controlar seu estresse, pois o estresse pode desempenhar um papel na dor crônica. Algumas maneiras eficazes de reduzir o estresse incluem meditação, exercícios respiratórios e prática de atenção plena.

O exercício diário também é uma parte importante de um estilo de vida saudável, mas também pode ajudá-lo a controlar sua dor. A chave aqui é participar de exercícios de baixa intensidade, como caminhar ou nadar. Afinal, você não quer piorar sua dor. Além disso, a Cleveland Clinic diz que uma dieta saudável, rica em alimentos anti-inflamatórios pode ser benéfica, e dormir de boa qualidade todas as noites também pode ajudá-lo a controlar sua dor.

Como lidar com a dor crônica

A dor crônica pode afetar seriamente sua vida diária e sua saúde mental. Felizmente, junto com seu plano de tratamento, existem outras estratégias de enfrentamento que você pode tentar para ajudá-lo a controlar a dor.

A American Psychological Association diz que o pensamento positivo é uma ferramenta poderosa para ajudá-lo a lidar. Tente se concentrar nos aspectos positivos, como as melhorias que você está fazendo. Distrair-se participando de atividades e passando tempo com amigos e familiares é outra maneira eficaz de ajudá-lo a lidar com a situação. A fonte diz que você também deve considerar grupos de apoio, pois eles podem ajudá-lo a se sentir menos sozinho.

Finalmente, em alguns casos, é necessário um profissional. Se a sua condição for avassaladora e estiver fazendo com que você se afaste das atividades diárias e das pessoas que ama, pode ser necessário trabalhar com um profissional de saúde mental (como um psicólogo).

ActiveBeat Português

Contributor

Condições Comuns

Explore

Everything You Need To Know About LASIK Surgery
By ActiveBeat Author Your Health

Everything You Need To Know About LASIK Surgery

Laser eye surgery, also known as LASIK, is a life-changing procedure. Former eyeglasses and contact lens wearers report being able to see perfectly once again, enjoying the freedom of clear vision. And just recently, one of the best things about LASIK is skilled doctors offering their services for much cheaper than before. Why? It’s a […]

Read More about Everything You Need To Know About LASIK Surgery

4 min read